Governo do Amazonas coordena a 7ª Pesca Manejada do Pirarucu no rio Abufari, em Tapauá

Atividade teve captura de 682 unidades de peixes, totalizando 35 mil quilos de pescado

Pirarucu de manejo sendo eviscerado

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), coordenou a realização da 7ª Pesca Manejada do Pirarucu, na área do Acordo de Pesca do rio Abufari, na zona rural do município de Tapauá (a 449 quilômetros de Manaus). O evento aconteceu de terça-feira (07/09) a domingo (12/09), com a participação de 60 manejadores, organizados pela Associação de Produtores Rurais e Pescadores da Área do Acordo de Pesca do Rio Abufari (Aprap).

A atividade, realizada em período noturno, permitiu a captura de 682 unidades de peixes adultos (acima de 150 cm), com peso médio de 51,44 quilos cada, somando uma produção de 35.082 quilos de pirarucu (Arapaima gigas) inteiro e sem vísceras, prática popularmente conhecida como “charuto”.

Com base no resultado obtido em mais esta edição da Pesca Manejada do Pirarucu, está prevista uma geração de renda bruta de R$ 300 mil, beneficiando diretamente 13 famílias de produtores rurais, que utilizam a área do Acordo de forma a garantir o sustento de suas famílias e a conservação das espécies de peixe da região.

O pescador-manejador e presidente da Aprap, Roberto Laurindo, aponta que “o manejo do pirarucu melhorou a qualidade de vida dos participantes, que hoje podem garantir uma renda extra na atividade de pesca, capturando, transportando e comercializando uma espécie ameaçada de extinção de forma legalizada”.

Pirarucu de manejo sendo etiquetado

Para o engenheiro de pesca da Sepror, Flávio Ruben, a atividade do manejo do pirarucu é a melhor forma de se garantir a sustentabilidade dos recursos pesqueiros no Amazonas, viabilizando o uso e conservação das espécies de peixes em uma determinada região, gerando emprego e renda digna para pescadores e comunitários que participam dessa atividade.

“O manejo do pirarucu no rio Abufari, em Tapauá, vem sendo realizado desde 2013, e anualmente os manejadores recebem uma cota autorizada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como reconhecimento pelo trabalho de organização e conservação da espécie realizada pelos pescadores na região. O resultado desse esforço vem com a produção de pirarucus adultos legalmente autorizados para comercialização”, disse o engenheiro de pesca.

A primeira pesca do pirarucu no rio Abufari foi realizada em 2015, resultando em 70 peixes adultos capturados com autorização do Ibama. A produção desta última edição será comercializada entre os dias 16 e 21 de setembro, no Terminal Pesqueiro de Manaus, no bairro de Educandos.

Manejo do pirarucu – O pirarucu é uma espécie ameaçada de extinção, e sua pesca somente é permitida por meio de manejo em áreas de Acordos de Pesca e em Unidades de Conservação de Uso Sustentável, mediante tratados coletivos entre pescadores e usuários de recursos pesqueiros, com apoio do Governo do Amazonas e autorização do Ibama, de forma a beneficiar populações tradicionais do interior que utilizam o meio ambiente de forma sustentável.

FOTOS: Divulgação/Sepror

Informações para a imprensa: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror): Mayana Tomaz