Governo do Amazonas entrega casa de farinha para comunidade do Mocambo do Arari, em Parintins

A casa de farinha vai beneficiar aproximadamente 50 famílias oriundas da comunidade

Para aumentar a capacidade da produção de farinha de mandioca, no município de Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus), o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), celebrou, nesta quinta-feira (12/05), um termo de convênio com a Associação de Moradores, Pescadores e Agricultores Familiares do Bairro Nossa Senhora de Lourdes do Mocambo do Arari (Ambasel), para o repasse de um kit de casa de farinha. O kit contém dois tachos, balança mecânica, motobomba, cevador e prensa.

A liberação dos equipamentos é fruto de emenda parlamentar do deputado estadual Sinésio Campos, no valor de R$ 26.207,00.

“O Governo do Amazonas nunca executou tantas emendas parlamentares como está sendo feito neste momento. Aqui, nós estamos entregando para esta associação uma casa de farinha completa. É um investimento que vai beneficiar a comunidade da dona Gláucia”, comentou o secretário da Sepror, Petrucio Magalhães.

Glaucia Elaine Caldeira de Souza, representante da associação beneficiada, conta que o apoio chegou em boa hora. “A casa de farinha vai agilizar o nosso trabalho com a mandioca. Temos aproximadamente 50 associados, e vai beneficiar muito a nossa comunidade, a nossa localidade, porque nós estamos precisando muito melhorar nossa qualidade de vida, de trabalho”, comemorou Glaucia.

Além da farinha, os produtores da comunidade do Mucambo do Arari também produzem frutas, como açaí e cupuaçu, que são comercializados atualmente nas feiras locais da região.

“Nós estamos destinando emendas parlamentares. Agradeço aqui o governador Wilson Lima, que em nenhum momento deixou de quitar os seus compromissos com a Assembleia Legislativa, pagando as emendas parlamentares”, ressaltou o deputado Sinésio Campos.

FOTOS: Emerson Martins /Sepror

Informações para a imprensa: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), Mayana Tomaz e Deyserreen Costa.