FRUTICULTURA

A fruticultura no Brasil tem crescido a uma taxa de 9% ao ano desde 1.999, somente as exportações de frutas frescas e, principalmente, sucos tem gerado divisas na ordem de 2 bilhões de dólares ao ano. De todas as frutas que são produzidas no país, 47% são destinadas ao consumo como frutas frescas, dos quais somente 2% são exportadas, sendo a comercialização em feiras e mercados o principal mercado para os fruticultores. O restante de 53% de frutas produzidas são industrializadas, das quais 29% são exportados na forma de sucos, onde a laranja é a principal fruta deste processo, indo para os países da Europa, América do Norte e Ásia na forma de suco concentrado.

O setor de frutas apresenta um grande potencial empregador e de geração de renda, atualmente, a fruticultura brasileira proporciona cerca de 5 milhões de postos de trabalho, ocupando cerca de 40% da mão-de- obra no agronegócio brasileiro.

Tem como característica a exploração comercial realizada em áreas pequenas, menores que 15 hectares, com margens de lucro de 20 à 40% do rendimento bruto da produção. Apesar deste cenário favorável, exige do agricultor familiar ou produtor um investimento alto por unidade de área, fato este que, em muitos casos, leva os mesmos ao endividamento por falta de recursos suficiente para investirem em suas propriedades.

O retorno do investimento ocorre de 28 à 96 meses, dependendo da cultura implantada, com a produção inicial ocorrendo entre 1 à 4 anos do plantio.

AMAZONAS

O Estado do Amazonas possui 40.250 fruticultores, ocupando uma área de 35.370 ha e produzindo 407.420 t de frutos das principais culturas adaptadas à região (abacaxi, açaí, coco, cupuaçu, goiaba, graviola, laranja, limão, mamão, maracujá, pupunha e tangerina).

São produzidos em pequenas propriedades, com área de produção média de 0,88 ha, com índices de produtividade baixos, sendo sua maior concentração na Região Metropolitana de Manaus.