A pesca extrativa no Amazonas possui períodos sazonais, na época da seca, a quantidade de peixe aumenta devido a abundância de peixes nos rios e lagos – aumentando a oferta, o preço dos peixes diminui nas feiras. Para evitar o desperdício dos excedentes de peixe nessa época, a Sepror criou o projeto peixe popular. O objetivo é atender as comunidades carentes da periferia da cidade. O pescador, por meio das associações de pescadores, colônia de pescadores e sindicatos, vendem o pescado em caminhões sedidos pela Sepror a preços mais acessíveis para essas comunidades. O valor pode chegar a R$ 5,00o cento do pescado, dependendo do tipo do peixe. Os mais vendidos são: jaraqui, sardinha pacu, aracu, branquinha e curimatã.

Semana Santa

No período da Semana Santa, em março, a Sepror realiza o Feirão do Pescado – uma iniciativa do Governo do Amazonas a fim de atender a demanda da população que aumenta em até 100% na procura pelo peixe. No Feirão do Pescado os preços praticados são até 20% mais baratos comparado aos valores praticados nos mercados e feiras convencionais da capital.

O Feirão é fruto de uma articulação da Sepror junto aos piscicultores locais com o intuito de atender à demanda do mercado quanto à oferta de peixes populares, tais como, o Tambaqui, Matrinxã, Pirarucu e ainda os quelônios. A venda de peixe é distribuída em  tendas instaladas em pontos estratégicos de Manaus e funciona geralmente na semana do feriado santo.

De acordo com a Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura da Sepror (Sepa), nesta época do ano o consumo de peixe sobe de uma média de 180 toneladas (em semanas comuns) para 360 toneladas (na Semana Santa). Os valores praticados no feirão chegam a 20% mais baratos em relação ao preço normal: o Tambaqui varia de R$ 5 a R$11 o quilo; a Matrinxã varia entre R$10 e R$15; o Pirarucu de R$ 7 a R$ 24 o quilo; os quelônios acima de 1,5kg serão vendidos a R$28/kg.

De acordo com o Secretário, a Feira do Pescado já é tradição na Semana Santa, considerada pelos produtores e piscicultores um décimos terceiro antecipado. Isso, aliado ao objetivo da Sepror de aproximar o produtor do consumidor.