O Plano Safra é um compromisso selado pelo Governo do Estado com produtores rurais, agricultores familiares, associações, cooperativas, pescadores, manejadores, indígenas, extrativistas e demais atores sociais do segmento.

Todas as ações programáticas idealizadas pelo Governo em parceria com a Sepror e demais secretárias, tem por essência a preservação da floresta. Com o objetivo de melhorar o que já está em funcionamento, com mecanização e insumos, bem como capacitar o produtor, além de capacitar e disponibilizar técnicos para acompanhar as tendências de modernização e transferência de tecnologia. O Plano Safra Amazonas 2015-2016 têm, portanto, a missão de ser o guia norteador dos investimentos necessários para o desenvolvimento de cadeias produtivas no interior.

Entre as áreas prioritárias do Plano Safra estão a Mandiocultura, a Fruticultura, Culturas Industriais, Olericultura, Pecuária de leite e a Pecuária de corte. O total de investimento aplicado pelo Governo do Amazonas para desenvolvimento do Plano Safra é de R$362 milhões.

.

Mandioca

Mecanizar: 3,2 mil hectares

Meta: Aumento da produção em até três vezes

Investimentos diretos de R$50 milhões

 mandioca -site

.

Piscicultura

Metas da pscicultura: Construir 700 hectares de viveiros escavados; Estimular a pscicultura em tanques redes com implantação de 60 hectaresde áreas aquícolas. Expectativa de produção: 18,6 mil toneladas

Investimentos Diretos: R$27,9 milhões

piscicutura

.

Fruticultura

Meta para a Fruticultura:Implementar em 20 mil toneladas de frutas na produção do estado; Mecanizar 2,5 mil hectares

Financiamento para culturas: abacaxi, açaí, banana, laranja, mamão e maracujá.

Investimentos diretos: R$ 37 milhões

fruticultura

.

Hortaliças

Mecanizar 100 hectares

Ações em todos os elos das cadeias produtivas, desde a produção até o produto chegar ao consumidor final.

horta

.

Pecuária de Leite

Mecanizar: 2,7 mil hectares

Investimentos Diretos: R$ 59,2 milhões

pecuária de leite

.

Pecuária de Corte

Mecanizar: 2,5 mil hectares

Investimentos Diretos: R$47,4 milhões

pecuária de corte

.

Pesca Manejada 

Estimativa de produção: 2,1 mil toneladas

A pesca manejada do pirarucu representa no Amazonas uma das principais atividades das comunidades ribeirinhas. Em 2012 eram 43 toneladas. Em 2014 alcançou 1.625 toneladas. Envolve 21 municípios, 307 comunidades e 3.517 pescadores.

pesca manejada

.

Pesca Extrativa

Estimativa de produção: 200 toneladas (englobando pesca comercial e de autoconsumo). Atividade econômica mais tradicional e estratégica do Amazonas. Representa um total de 102 mil pescadores artesanais e profissionais. Ações para fortalecimento organizacional, assistência técnica e extensão rural e acesso a instrumentos de crédito oficial.

Investimentos diretos: R$32 milhões

pesca extrativa

.

Castanha

Estimativa de produção: 11 toneladas

Beneficiamento: 4,5 mil famílias

Investimentos diretos: R$ 10 milhões

castanha-do-Brasil

.

Calcário

Utilizado para corrigir a acidez do solo, maximiza os efeitos dos fertilizantes,  e consequentemente o aumento substancial da capacidade produtiva da terra, como por exemplo, na produção da mandioca e da pecuária.

Quantidade: 40 mil toneladas

Investimentos diretos: R$12 milhões

calcário