Na manhã desta sexta-feira (27), a Secretaria de Pesca e Aquicultura – Sepa, do Sistema Sepror (Adaf, Ads, Idam, Seapaf), fez a entrega de 108 mil alevinos de tambaqui beneficiando 35 produtores da Região Metropolitana de Manaus: área rural de Manaus, Iranduba, Presidente Figueiredo, Itacoatiara e também de Maués.

A entrega foi feita pelo coordenador do Centro de Treinamento, Tecnologia e Produção de Aquicultura – CTTPA/ Balbina, Renilton Solarth, na unidade local do Idam em Manaus, localizada na barreira da Br-174 e faz parte do Programa de Consolidação da Cadeia Produtiva da Piscicultura, que visa incentivar especialmente os produtores familiares.

“Faz parte da política do governo do Estado atender aos piscicultores familiares para subsidiar a alimentação e o excedente para a geração de renda familiar através da piscicultura” afirmou Renilton.

De janeiro até hoje, a Sepa/Sepror já distribuiu 6 milhões de pós-larvas e 1 milhão de alevinos de tambaqui, matrinxã e pirapitinga. A estimativa até o fim do ano é de que sejam distribuídos 6 milhões de alevinos e 20 milhões de pós-larvas.

Além dessa distribuição, o governo, através do Sistema Sepror, faz o acompanhamento de todo o processo até a comercialização. “Além das entregas, o governo oferece assistência técnica por meio do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas), e juntos acompanhamos da distribuição, engorda até a comercialização”, enfatizou o secretário de Pesca e Aquicultura da Sepa/Sepror, Geraldo Bernardino.

 O produtor José Olímpio possui uma criação de pirarucu em Iranduba e pretende iniciar a produção de tambaquis com os 2 mil alevinos que recebeu na manhã de hoje. “É muito bom ter esse apoio da Sepror. Estou há apenas dois anos criando peixes e pretendo migrar para a criação de tambaquis por ter mais vantagem comercial. Você abre a boca dizendo que tem tambaqui já tem gente querendo comprar”, brincou o criador.

Cadeia Produtiva da piscicultura

Dentro das políticas públicas da pesca e aquicultura, foram revitalizadas 05 Unidades de Produção de Alevinos -UPAs, contabilizando 10 unidades em funcionamento, possibilitando a distribuição de 500.000 alevinos para as calhas dos rios: Purus, Juruá, Madeira e Médio Rio Negro garantindo a segurança alimentar no período de escassez de peixes. E projetamos a recuperação de mais 6 unidades para garantir a sustentabilidade e a descentralização da produção de pescado.

Mais de 2 mil piscicultores foram atendidos pela Sepa em 2017, e a produção da piscicultura atingiu 23 mil toneladas. A estimativa de produção para este ano é de 25 mil toneladas.

 

Por: Roberta Peixoto – Asscom Sepa/Sepror