Foto: Luiz Almeida/ Asscom Sepror

Fiscais do Sistema Sepror receberam o carregamento com 375 mil doses de vacina, nesta quinta-feira, 01. A carga de 82 caixas está na câmara frigorífica da secretaria e vai ser destinada a suprir as duas fases da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa deste ano.

Todo o ciclo de combate à Febre Aftosa, desde a aquisição das vacinas até a confirmação da vacinação, tem a integração do Sistema Sepror, com servidores da Secretaria de Estado da Produção Rural – Sepror, do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas – Idam e da Agência de Defesa Agropecuária e Animal – Adaf.

Foto: Luiz Almeida/Asscom Sepror

Como Funciona

A Sepror, por meio de licitação, investiu R$ 543 mil reais na aquisição das vacinas para a campanha de 2018. Em seguida, elas serão distribuídas para as unidades locais do IDAM dos municípios participantes de cada etapa da vacinação.

Inclusive, cabe à Adaf a missão de fiscalizar a recepção e o armazenamento – na chegada da vacina, bem como o acompanhamento e envio das mesmas às unidades do IDAM.

Depois da vacinação, os pecuaristas voltam ao escritório para notificação.

 

 

 

Fiscalização da Adaf

A Agência elabora, coordena e executa a política de defesa agropecuária do Estado. Dentro deste trabalho, está a campanha contra a febre aftosa.

“Essa fiscalização é realizada em casas agropecuárias credenciadas pela Adaf e no Idam onde se tem dificuldade devido a questão logística e também econômica dessa vacina chegar em condição apta.”, destacou o diretor-presidente da Adaf, Sérgio Muniz.

Segundo o órgão a vacina deve ser mantida em geladeira (temperatura correta de conservação entre 2° e 8° C). A primeira etapa da campanha “Amazonas sem Aftosa inicia no dia 15 de março em 41 municípios do Amazonas e segue até o dia 30 de abril. Desses, 27 vão receber as doses com o subsídio do Governo do Estado e poderão adquirir a vacina nas unidades locais do Idam. Os demais devem adquirir em casas agropecuárias credenciadas pela Adaf.

Defesa sanitária animal

Esta atividade faz parte das ações de defesa sanitária animal para promover a erradicação da doença em todo Estado, de acordo com as diretrizes do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que tem como estratégia principal a implantação progressiva e manutenção de zonas livres da doença, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).